Portugal: A prevalência da Doença Mental

Uma em cada cinco pessoas que estão a ler este texto sofreu ou sofre de alguma perturbação mental, no entanto, quase de certo, se você for o quinto leitor só você é que sabe e nunca partilhou com ninguém. 




Portugal apresenta dos mais altos valores do mundo de prevalência de perturbações mentais. Somos o país com maior consumo de ansiolíticos da Europa. 

​A Alerta-Mente contactou mais de 1000 empresas, falou com departamentos de Recursos Humanos, contrariando os dados estatísticos oficiais, nenhuma das empresas contactadas tem registo de baixa por doenças do foro psiquiátrico ou perturbações mentais. Apesar, das doenças mentais serem aquelas que mais incapacitam os portugueses para o trabalho, tendo mais impacto na economia do que qualquer outra doença. Algo está muito mal.

​Perante tais números e tão grave situação quase não há Debate Nacional nem tão pouco resposta clinica/medica, infraestruturas suficientes para o efeito, nem tão pouco resposta da sociedade ou política. É no mínimo tabu sofrer de alguma perturbação mental temporária ou permanente - um estigma enraizado e mais profundo por falta de resposta e apoio, muitas fezes por preferirmos ignorar que existe.  

O primeiro estudo Epidemiológico Nacional de Saúde Mental, realizado no âmbito da World Mental Health Survey Initiative, demonstrou que temos em Portugal uma das mais elevadas prevalências de doenças mentais da Europa, uma percentagem importante das pessoas com doenças mentais graves permanecem sem acesso a cuidados de saúde mental, e muitos dos que tem acesso a cuidados de saúde mental continuam a não beneficiar do modelos de intervenção (programas de tratamento e de reabilitação psicossocial), hoje considerados essências. 

Muitos destes doentes, quando a família já sobrecarregada psicológica, económica e socialmente, acabam em lares sem o estimulo apropriado e muitas vezes sem a dignidade necessária ao ser humano. Possivelmente e quase sempre, a família essa instituição que acarreta as despesas e consequências a todos os níveis e a negligência de um sistema social sem resposta, sofre agora outra perturbação mental entre os restantes membros originaria de tal situação e mais declínio económico e social vem a caminho, tudo entra em espiral. Temos uma sociedade doente.

Estima-se que 1 em cada 4 portugueses já terá sofrido de uma doença psiquiátrica e que cerca de 50% da população tenha tido uma perturbação mental. A Alerta-Mente quer que isto mude, rápido.



59 visualizações1 comentário

AlertaMente: Associação Nacional para a Saúde Mental

Organização Sem Fins Lucrativos | NIPC: 514877430 | CAE Principal: 94995

© 2018 alertamente.org

All Rights Reserved​