Notícias Saúde Mental
Base Científica e Publicado em Revistas e Jornais da Especialidade
Alerta!
Portugal está na liderança no consumo de psicofármaco

Vários especialistas alertam a falta de meios no serviço público de saúde português, o que pode estar a levar os médicos a receitarem em demasia medicamentos para a saúde mental.

 

O relatório anual do Observatório Português dos Sistemas de Saúde (OPSS) alerta que o nosso país vive uma situação “gravíssima” na quantidade de fármacos prescritos a quem tem doenças mentais, nomeadamente idosos.

 

O consumo de antidepressivos em Portugal não para de aumentar, surge assim em terceiro lugar na lista dos países desenvolvidos (da OCDE).

 

O bastonário da Ordem dos Médicos considera que o plano nacional de saúde mental não precisa de ser reformulado, mas sim, necessita ser posto em prática. Ainda referiu, a necessidade da existência de mais psicólogos, com especiais cuidados de saúde primárias.

A necessidade de antidepressivos é controlar alguns sintomas, como, depressão, transtorno de humor (bipolaridade e ansiedade) e dor crônica.

Alguns pacientes com depressão tomam medicação antidepressiva prescrita como forma de controlar a condição. O benefício da utilização de antidepressivos é o bem-estar durante o uso, é essencial tomar a dose recomendada pelo médico.

 

A demasia e o mau uso de antidepressivos, pode causar a overdose. É mais provável que um utente tenha overdose de antidepressivos se os misturar com álcool, ou drogas ilícitas ou outra receita médica.

 

Cada vez mais necessitamos de saber como evitar uma overdose ao tomar antidepressivos.

 

Cada pessoa reage de maneira diferente a cada tipo de antidepressivo. Se o medicamento não está a fazer o efeito desejado, a pessoa deve falar o mais rapidamente possível com o seu médico.

 

Nunca é aconselhável tomar uma dose superior aquela dada pelo médico.

 

Sinais e Sintomas

Um paciente que tenha uma overdose de antidepressivos pode apresentar sintomas leves ou graves. Sem tratamento, sintomas graves podem ser fatais.

 

Os sintomas leves ou graves podem depender de:

  • Quantos antidepressivos ingeridos;

  • Qual o tipo de antidepressivos ingeridos;

  • Se existi-o misturas com drogas ou álcool.

 

Os sintomas mais leves de uma overdose de antidepressivos incluem:

  • Náusea;

  • Vômito;

  • Pupilas dilatadas;

  • Visão turva;

  • Febre;

  • Confusão;

  • Dor de cabeça;

  • Sonolência;

  • Pressão alta;

  • Membros a tremer.

 

Os sintomas graves de uma overdose de antidepressivos incluem:

  • Batimento cardíaco acelerado;

  • Convulsões;

  • Alucinações;

  • Pressão sanguínea baixa;

  • Problemas respiratórios;

  • Parada cardíaca;

  • Coma.

Em casos graves, estes sintomas poderão levar à perda de vida.

 

Qualquer um que tenha ingerido muitos antidepressivos, ou receios de que alguém o tenha feito, deve ligar imediatamente para os serviços de emergência.

 

Os sintomas desta overdose podem-se desenvolver com o tempo.

Com tratamento, no tempo certo, é possível fazer uma recuperação completa de uma overdose de antidepressivos.

É possível controlar bem os sintomas da depressão e de outros transtornos de humor com o apoio adequado.

Fontes:

MedicalNewsToday

TSF Rádio Notícias

AlertaMente: Associação Nacional para a Saúde Mental

Organização Sem Fins Lucrativos | NIPC: 514877430 | CAE Principal: 94995

© 2018 alertamente.org

All Rights Reserved​